top of page
  • Foto do escritorVinotícias - Marcio Oliveira

CAVE GEISSE NATURE MÉTODO TRADICIONAL – D.O. ALTOS DE PINTO BANDEIRA – RIO GRANDE DO SUL – BRASIL

O engenheiro agrônomo e enólogo chileno Mario Geisse veio ao Brasil em 1976, contratado para dirigir a Moët & Chandon do Brasil. Logo nos primeiros anos, percebeu que a região sul possuía um grande potencial para o cultivo de uvas de alta qualidade, especialmente para a produção de espumantes.


Apostando nisso, iniciou sua busca pelo local ideal para aproveitar ao máximo o potencial da região, e 3 anos depois, fundou a Vinícola Geisse no até então pouco explorado terroir de Pinto Bandeira.

Com a ideia de aproveitar ao máximo as características ideais da microrregião de Pinto Bandeira, Mario Geisse optou por implantar em todos seus vinhedos o sistema de espaldeira, trabalhando com índices de produção controlada. Este ato foi considerado um dos marcos da viticultura brasileira na busca de qualidade, já que foi o primeiro vinhedo de espaldeira de Chardonnay da região.


De todo o espaço da vinícola, pouco mais de 36 hectares são destinados à produção. É nestes hectares onde se encontra o melhor solo, com as características essenciais para cultivar uvas Pinot Noir e Chardonnay de excelente terroir. Hoje, 100% dos vinhedos Geisse em Pinto Bandeira são tratados de maneira ecoeficiente, sem utilização de agrotóxicos. O manejo é feito através da aplicação do sistema TPC (Thermal Pest Control), permitindo estar em total harmonia com o meio ambiente e obtendo matéria prima de melhor qualidade.


Em 2014 a Família Geisse é indicada para o título de "Vinícola do Ano do Novo Mundo" (New World Winery), pela importante revista Americana Wine Enthusiast. Um fato inédito para indústria do vinho brasileiro. Ainda neste ano, o Cave Geisse Brut aparece com a incrível pontuação de 95 pontos na importante revista inglesa Decanter.


Em seu país natal, Mario Geisse mantém o cultivo de uvas destinadas à produção de vinhos de alta qualidade. Os vinhedos cultivados no Valle Colchagua, na microrregião de Marchigue, Chile, são os que originam as variedades Carménère e Cabernet Sauvignon. Já no D.O de Paredones, as margens do oceano Pacífico, são cultivadas as uvas Sauvignon Blanc e Pinot Noir. A região é considerada um dos melhores terroirs do país para as uvas em questão.


Composição de Uvas: Blend de uvas Chardonnay e Pinot Noir. A classificação "Nature" deste rótulo é um sinal de excelência, pois significa que não há adição de açúcar ou licor de expedição na bebida, tornando ainda mais evidente a qualidade do produto, criando uma bebida única e sofisticada. Ficou por 24 meses em maturação.


Notas de Degustação: Cor amarelo palha com reflexos esverdeados mostrando a jovialidade do vinho. No nariz mostra aromas de amêndoas, mel, damasco e toque tostado, criando uma experiência sensorial formidável ao olfato, com complexidade. No paladar equilibrado e encorpado percebe-se uma leve secura, com excelente acidez. Cremoso e longevo em boca, é um verdadeiro deleite. Na minha opinião está entre os melhores espumantes produzidos no Brasil!


Estimativa de Guarda: Potencial de guarda para 10 anos.


Notas de Harmonização: Harmoniza com pratos da culinária japonesa, frutos do mar (crustáceos, camarões, lagostas), peixes, carnes brancas, risotos de cogumelos, massas com molhos brancos, queijos de casca branca.


Serviço: servir entre 6 e 8ºC.


Faixa de Preço – $$


● Estava em promoção no Supermercado VERDEMAR.

Comments


bottom of page