• Marcio Oliveira - Vinoticias

CHATEAU HAUT BRION 1978 – GRAVES – BORDEAUX - FRANÇA

O Château Haut-Brion tem uma das histórias mais longas e mais interessantes entre as vinícolas de Bordeaux. A propriedade deriva seu nome de um termo celta antigo "Briga".

Traduzido livremente, significa uma superfície de terra. Este terroir único foi premiado pela primeira vez pelo cultivo de uvas destinadas à produção de vinho de Bordeaux, há cerca de 600 anos atrás. As vinhas foram plantadas para a produção de vinho para uma capela local, que foi fundada em Bordeaux pelos monges Menuts para lembrar o falecido irmão Johan d'Artiguemale.


O Château Haut-Brion é, para muitos especialistas, o melhor entre todos os vinhos de Bordeaux. Para alguns, como Robert Parker, trata-se simplesmente do maior vinho do mundo. O Haut-Brion é o veterano e o menor dos Premier Crus Classés de 1855. A menção mais antiga à existência de vinhas na propriedade, onde hoje está o Château, data de 1423. O castelo propriamente dito só viria a ser construído, no entanto, em 1550, por Jean de Pontac.


Outros documentos conhecidos provam a existência de vinhos de Haut-Brion por volta de 1521, quando a propriedade era conhecida como Aubrion. Isso faz com que Château Haut-Brion seja a adega mais velha, luxuosa e ainda em funcionamento da região de Bordeaux.


O Château Haut-Brion torna-se a partir de 1521 a primeira marca de luxo do mundo. Sua história é um dos mais prestigiados vinhos entre os quais marcaram a herança peculiar da região de Bordeaux ao longo dos séculos. Seu solo, tais como o solo de La Mission Haut Brion, Pape Clement ou Haut Brion Carmelitas, é certamente o mais antigo da denominação e conhecido desde a época da colonização romana.


Outra menção significativa ao vinho foi escrita em 1663, nos diários de Samuel Pepys, membro do parlamento inglês. A família Pontac possuía uma taverna em Londres, chamada "Royal Oak Tavern", onde ofereciam seus vinhos. Após visitar o local, Pepys escreveu: "Lá bebi um tipo de vinho francês chamado Ho-Bryan, que tinha um gosto bom e muito particular que nunca tinha encontrado antes.


Pertence ao estrelado grupo dos 5 Premiers Grands Crus Classés eleitos pela classificação de 1885, sendo também o mais antigo entre eles, o primeiro vinho de château a ser referido como tal. Mais do que um vinho, o Château Haut-Brion é história e referência da excelência de Bordeaux. Uma experiência imperdível!


● Corte de uvas: Cabernet Sauvignon 55%, Cabernet Franc 20%, Merlot 20%.


● Envelhecimento: 22 meses em barricas novas de carvalho francês.


● Notas de Degustação: Cor granada, mostrando uma bela evolução durante o tempo de guarda. O vinho de 1978 é uma síntese adorável e clássica dos tons de fruta mais frios de 1978 e o terroir clássico de Haut Brion. O buquê oferece uma bela mistura de amoras, tabaco, terra úmida, um pouco de sous bois e uma bela e pungente nota de violeta. E a marca típica do Haut Brion que é o aroma de bacon....Na boca o vinho é médio-encorpado, requintado e elegante, com grande complexidade, boa persistência, com bom frescor e taninos macios. Um vinho inesquecível....


● Estimativa de Guarda: A janela ideal para bebê-lo é indicada entre 2006 a 2020, mas creio que aguentava pelo menos mais 3 anos.


● Reconhecimentos internacionais: 90 pontos Robert Parker/ 90 pontos Wine Spectator. 91 pontos John Gilman.


Notas de Harmonização: Perfeito para harmonizar com carnes vermelhas grelhadas e assadas, carnes de caça, cordeiro. Servido com um risoto de cogumelos e cordeiro, estava um par perfeito.


Serviço: servir a 16ºC, numa taça grande de estilo Bordeaux.


Faixa de Preço – ESTELAR


Em BH: Adega particular de um amigo.