• Marcio Oliveira - Vinoticias

“COMO ESCAPAR DAS ARMADINHAS DE PROMOÇÕES DE VENDA DE VINHO NO INÍCIO DE ANO?”

Início do ano e uma das primeiras coisas que nos são oferecidas são várias promoções de venda de vinhos. E elas são tantas, que vale a pena pensar em como evitar cair em armadilhas.

É bem verdade que na medida em que vamos degustando mais e mais vinhos vamos apurando o paladar e ficamos sonhando com o dia que poderemos beber grandes vinhos sem quebrar o orçamento. Sonhamos com grandes vinhos de Bordeaux, ou da Borgonha, da Toscana ou Piemonte, da Rioja ou Ribera del Duero, da Califórnia e regiões premiadas da Argentina e Chile, sem esquecer de África do Sul, da Austrália e Nova Zelândia, ou até mesmo do Brasil!


Mas a que preços podemos tornar estes sonhos em realidade, ainda mais diante de promoções tão especiais, com descontos que vão muitas vezes a 50% ou mais.


É difícil acreditar que um lojista ou importador vá vender uma garrafa de vinho por valor inferior ao seu custo, incluindo aqueles da seleção do rótulo na origem, a logística de levar os vinhos até o porto, embarcá-los em container climatizado (será mesmo que vinhos baratos são importados em containers climatizados?), depois se soma o frete, seguro do transporte, desembaraço alfandegário, transporte até o Centro de Distribuição do importador e distribuição. Portanto, grandes descontos confirmam que o importador tinha uma margem muito grande na venda do rótulo, ou você vem sendo enganado há muito tempo, quando dizem que a culpa do preço do vinho é que os impostos são alto.


Levando em conta os custos de produção, com condução do vinhedo, colheita, vinificação, maturação do vinho em barricas de carvalho, engarrafamento (rolhas, rótulos, cápsulas), certamente você encontrará rótulos mais acessíveis com qualidade razoável, mas a maior parte dos vinhos mais importados consumidos no nosso mercado estão na faixa até 5 euros na Europa. Vinhos mais baratos nas nossas prateleiras poderão ser equilibrados, frutados, não ter um aroma ou gosto horrível, mas provavelmente também não serão vinhos para você se lembrar com tanto carinho; mas poderão no máximo ser boas opções para o dia a dia.


Quaisquer que sejam seus gostos, a maioria dos especialistas em vinhos recomendam seguir algumas dicas na próxima vez que você fizer compras para encontrar vinhos que sejam interessantes e acessíveis e que verdadeiramente estejam em promoção.


1. CUIDADO COM PROMOÇÕES DE VENDAS E TENHA CAUTELA COM GRANDES DESCONTOS - Geralmente, há uma razão para as coisas estarem à venda em promoção: elas não foram vendidas pelo preço integral estipulado pelo importador, lojista ou supermercado. Embora você possa encontrar algumas boas pechinchas na cesta de descontos, tenha cuidado ao comprar brancos ou rosés com mais de 3 anos da safra. Para tintos, procure ficar no máximo em 5 anos de safra.

Você pode, entretanto, aproveitar de descontos entre 10 e 15% nas compras promocionais, mas certamente descontos estonteantes em épocas início de ano, ou de “Black Friday”, com 50 a 70% de podem merecer toda cautela, já que quando a “esmola é demais, até o Santo desconfia”.


É comum que importadoras e lojistas façam promoções do tipo você fazer sua própria caixa de vinhos com 12 garrafas, misturando e combinando sua seleção, o que parece mais sensato.


Outra promoção muito comum nesta época do ano é leve 3 garrafas e pague por 2 (corresponde a um desconto de 33%). Outros preferem fazer promoções pague 5 garrafas e leve 6 (desconto proporcional de 16,5%). Isto é bem mais racional que aumentar 50% no preço do vinho e dar 50% de desconto, o que quer dizer que você está comprando pelo preço original do vinho, mas motivado por um grande desconto (na realidade inexistente).


2. AS MELHORES OFERTAS ESTARÃO NO NÍVEL DOS SEUS OLHOS - O tempo médio de decisão de compra frente a um rótulo na prateleira é muito rápido. Quem quer vender não quer que você se ajoelhe ou se esforce para pegar uma garrafa. As melhores ofertas do tipo custo x benefício em geral estarão na altura dos seus olhos.


Outra dica importante: Escolha os vinhos que estão para trás nas prateleiras dos supermercados, pois estão menos expostos à luz.


3. PROCURE POR BURACOS NAS PRATELEIRAS - Quando você perceber uma prateleira que deveria estar com várias garrafas de um determinado rótulo, mas está apenas com uma ou duas garrafas, é um sinal de que ele vendeu bem e não deu tempo da pessoa que faz a reposição do estoque na prateleira voltar com mais garrafas. Comprar vinhos com bom giro implica que não são vinhos que ficam parados muito tempo na prateleira.


4. DESAFIE SUAS EXPECTATIVAS E ESTEJA ABERTO A NOVIDADES - Para você desenvolver o paladar e o gosto por vinhos, é importante não apenas experimentar novas regiões e variedades de uva, mas também provar vinhos dos quais você talvez não goste. Talvez você não tenha gostado de Chardonnay no passado; por ser muito amanteigado ou muito amarelado para o seu gosto. É importante sair da sua zona de conforto e provar um Chablis (França) ou um Chardonnay do Vale de Leyda no Chile. Ambos são bastante límpidos e claros, e com um sabor refrescante, ácido e com um toque mineral.


5. LEIA O RÓTULO PRINCIPAL E OBSERVE BEM A GARRAFA - Procure identificar pais, denominação de origem e região produtora, premiações, uva, produtor, safra, indicações de premiações. Leve tudo isto em conta na hora de escolher os seus vinhos.


Ler o contrarrótulo pode ser uma boa ideia para saber se o vinho teve ou não contato com a madeira e quais são as uvas utilizadas. Não acredite nas lindas frases que descrevem o produto, pois foram criadas para vender o vinho.


É importante avaliar a qualidade da embalagem e a aparência do produto antes de comprá-lo. Basicamente você deve se preocupar com:


- O estado de conservação da cápsula e da rolha. A cápsula é aquela capinha metálica que envolve o gargalo da garrafa e a rolha. O vinho não pode estar sem a cápsula ou com ela danificada.


- A superfície da rolha em relação ao bico da garrafa. A rolha não pode ter ultrapassado o bico da garrafa, ela deve estar sempre rente ao bico. Uma rolha saltada pode indicar a entrada de ar na garrafa, oxidando o vinho.


- Rachaduras na garrafa. Você não vai comprar um vinho com a garrafa quebrada ou rachada. Mas certifique-se de que a garrafa esteja intacta.


- Quantidade de líquido na garrafa. Se houver um espaço muito grande entre o líquido e a rolha, isso pode indicar que a bebida tenha vazado e o vinho oxidado, (pois estar abaixo do nível correto pode revelar vazamentos, ou que o vinho teve contato com o oxigênio) e que não estará em boas condições para consumo.


- Cor da bebida. Vinhos brancos muito amarelados podem estar oxidados e vinhos tintos jovens de cor âmbar também podem indicar algum defeito na bebida. Certifique-se que estas são as reais características do vinho antes de comprá-lo.


6. EM PROMOÇÕES, PROCURE POR VINHOS MAIS JOVENS - Os vinhos de supermercados, que hoje são uma grande força de venda em vinhos, de modo geral, são para o dia a dia. São vinhos mais leves, frescos e frutados, e neste caso, safras jovens geralmente refletem estas características.


7. EM ÉPOCA DE CALOR, APOSTE EM VINHOS BRANCOS E ROSÉS - Com este calorão, por que não abrir sua taça a novas experiências? Muitas vezes estes vinhos entregam qualidades para te refrescar (até mesmo na beirada de uma piscina ou na praia), do os tintos leves e frutados.


8. EVITE AS REGIÕES MAIS RENOMADAS E PRINCIPAIS VARIEDADES DE UVAS CLÁSSICAS - A maioria dos amantes de vinho, mesmo os iniciantes, já ouviu falar que a Califórnia é uma boa região de produção de vinhos da uva Cabernet Sauvignon. Não foi à toa que vinhos americanos ganharam no dia 24 de maio de 1976, em Paris, um pequeno evento que é hoje considerado a degustação mais importante do século XX.


O evento comparou vinhos desconhecidos da Califórnia e os mais famosos vinhos franceses. Na primavera de 1976, Steven Spurrier foi ao Napa Valley selecionar alguns vinhos Chardonnay e Cabernet Sauvignon para comparar com os franceses. De volta à Paris, Steven retirou de sua loja alguns vinhos franceses que tinha certeza de que iriam ofuscar os californianos.


Ele escolheu o melhor da França: Château Haut-Brion como um dos Cabernets, e o Puligny-Montrachet Les Pucelles da Domaine Leflaive's nos Chardonnays. Ninguém jamais acusou Spurrier de ter sido tendencioso na escolha dos franceses. Tanto na competição de brancos como na de tintos, o Napa Valley ficou com o primeiro lugar. Isso foi o Julgamento de Paris.


Assim, optar por um rótulo de Napa Valley é certeza que será mais caro que outras regiões vinícolas da Califórnia, ou do Oregon, ou Washington. E isso também é válido para outras regiões vinícolas de outros países. Nas regiões famosas, você está pagando uma taxa adicional apenas pelo nome da região no rótulo!


Se você procura um bom Cabernet dos EUA, comece com uma garrafa de Paso Robles, na Califórnia ou no estado de Washington. Ambas as regiões produzem excelentes vinhos tintos, mas ainda não têm o mesmo renome ou reconhecimento.


Regiões menos conhecidas e uvas menos familiares podem ser o caminho para grandes pechinchas. Existem alguns vinhos maravilhosos, menos conhecidos e que podem ser excelentes opções como o Nero d'Avola, da Sicília – que aliás, está na moda!


Regiões que têm baixos custos de mão-de-obra e baixos custos de compra da terra para plantio das vinhas produzem vinho mais acessíveis em preços. É natural que no Napa Valley, ou em Bordeaux, ou na Borgonha, onde o custo de um hectare de vinhedo é muito alto, a produção de vinho seja mais cara do que a região de Mendoza, na Argentina, por exemplo, porque ainda há áreas para desenvolver vinhedos.


Uma boa dica de vinho, para quem está procurando tintos é provar um Garnacha espanhol, ou um alentejano. Se sua opção for um vinho branco, experimente um Chenin Blanc da África do Sul, ou um refrescante Vinho Verde de Portugal.


9. QUANTO MAIS O VINHEDO FOR ESPECÍFICO, MAIS CARO SERÁ O VINHO - Quanto menor, melhor! Digamos que você tenha três garrafas de Pinot Noir na sua cesta. Um diz que é da “Borgonha”. A segunda garrafa diz “Cotes de Beaune”. O terceiro é rotulado como “Vosne-Romanée”.


Se você procura pelo melhor vinho, escolha o terceiro. Por quê? A primeira garrafa pode ser uma mistura de vinhedos de toda Borgonha. A localização da segunda garrafa cobre uma área menor e bem definida na região, mas ainda assim, muito mais vasta do que “Vosne-Romanée”. As chances são de que as uvas são de melhor qualidade, mas certamente o preço, neste caso, acompanha a qualidade.


10. PROCURE POR UM AMIGO OU UM LOJISTA QUE GOSTE DE AJUDAR - Procurar por vinhos com bom custo, que agradem ao seu paladar, não precisa ser um desafio solitário. Comprar vinho pode ser muito difícil enquanto você está se iniciando nesta “arte”.


Você pode ter a ajuda de um amigo, ou buscar uma loja de vinhos com uma equipe amigável e que converse com você. Peça recomendações e, especificamente, se eles experimentaram algum vinho que você esteja pensando. Se você economiza dinheiro fazendo compras na grande seleção de rótulos de um supermercado, mas não recebe nenhuma ajuda, você pode estar comprando “gato por lebre”.


O truque para encontrar os vinhos de que você realmente gosta dentro da sua faixa de preço, mesmo nas lojas especializadas, é ser franco. Seja específico quanto ao que você quer, ou então você será conduzido num caminho que não esperava, e isto pode incluir o preço que será pago. Se você não deseja gastar até R$ 100 numa garrafa, informe atendente, o cavista, ou o especialista em vinhos.


Muitos supermercados estão eliminando os importadores como intermediários e geralmente oferecem rótulos de importação própria por valores mais acessíveis. No entanto, pode ser necessário pesquisar um pouco mais os vinhos de importação própria. Se possível, participe de degustações, de Cursos de Vinhos em que estes vinhos possam ser provados e assim você saberá o que está comprando.


Em último caso, consulte a internet antes de comprar o vinho. Há vários sites de ajuda para que sua compra de vinhos seja uma experiência enriquecedora.


Aproveite em sua próxima compra de vinhos para abastecer sua adega e siga estas dicas!!! Saúde!!! Aproveite para comentar se gostou ou não!!! (Este artigo está baseado em material disponível na internet, e minhas considerações e pesquisas).

10 visualizações