top of page
  • Foto do escritorVinotícias - Marcio Oliveira

NUITS-SAINT-GEORGES AUX SAINTS JULIENS DOMAINE CHEVILLON-CHEZEAUX 2018 – BORGONHA – FRANÇA

O Domaine foi criado em 1887 por Eugène-François CHEVILLON, que herdou algumas parcelas de vinhas de seu pai, Symphorien CHEVILLON.

A vinícola que está em sua quinta geração, evoluiu quando em 1999, Claire Chevillon, depois de estudar no Lycée Viticole de Beaune, juntou-se a seus pais na propriedade e 2000, Philippe CHEZEAUX, seu marido, juntou-se a ela para criar o Domaine CHEVILLON CHEZEAUX que atualmente opera 7 hectares de vinhas, todas classificadas como AOC em 15 denominações diferentes.

O Domaine é distribuído da seguinte forma: • 1 ha 80 a 43 ca em denominações Premier Cru • 2 ha 21 a 46 ca em denominações villages • 3 ha 87 a 86 ca em denominações regionais.


As uvas vem de um vinhedo com idade média de 60 anos, com área plantada de 30 ares em altitude de 230 a 250 acima do nível do mar. Os métodos de trabalho e sobretudo de vinificação mantiveram-se tradicionais, de forma a respeitar a tipicidade e autenticidade de cada terroir, os métodos de cultivo, vinificação e envelhecimento mantiveram-se tradicionais, contando com técnicas e equipamentos modernos e eficientes. O cultivo da vinha é fundamentado com lavoura total do solo sem capina e respeito pelas normas ambientais.


O trabalho da vinha baseia-se em podas curtas e desbrotas severas para manter apenas um rendimento correto para melhor amadurecimento e qualidade das uvas. A desfolha é feita sistematicamente para uma melhor ventilação das uvas e da vegetação e assim limitar a umidade nas vinhas e reduzir as doenças.


O método de vinificação assenta no respeito por cada terroir ou localidade e na expressão aromática do Pinot Noir, tendo o Pinot Noir uma paleta aromática muito ampla, aliando finesse e complexidade.


A colheita é manual, 100% desengaçada e prensada pneumaticamente. O transporte da colheita é feito sem trituração para manter as uvas o mais intactas possível. Uma pré-fermentação a frio (10-11°) de 6-7 dias é sistematicamente realizada para melhor extração e fixação aromática. Cubagem durante cerca de 21 dias em cubas abertas para permitir a Pigeage (operação que consiste em empurrar a matéria sólida das uvas trazida à superfície para o mosto em fermentação para melhor extração de taninos e antocianinas). O vinho é transferido por gravidade para barricas de carvalho. Envelhecimento em barricas de carvalho por 12 a 16 meses dependendo das denominações com no máximo 20% de barricas novas para os Villages e 1er Crus para manter a expressão de cada terroir. Os vinhos são então engarrafados, se possível sem colagem ou filtração.


● Corte de uvas: 100% Pinot Noir.


● Notas de Degustação: Vinho de cor rubi claro, típico da casta Pinot Noir. No aroma traz cereja e framboesa madura e especiaria doce da passagem por carvalho. Na boca mostra taninos macios, boa acidez, repetindo os aromas, num vinho muito elegante e complexo, de corpo médio, boa persistência. Na evolução dos aromas e sabores em taça aparecem o café e o tostado de carvalho. Vale a pena ter uma segunda garrafa por perto.


● Estimativa de Guarda: pronto para beber mas poderá evoluir por mais 5 a 6 anos em guarda.


● Notas de Harmonização: Recomendo decantar. Vai muito bem com cordeiro, corte de carnes vermelhas assadas, grelhadas ou como no boeuf-bourguignon, magret de canard, queijos cremosos. Acompanhou muito bem um lombinho de porco em molho de jabuticaba servido com batatinhas rusticas e cogumelos flambados em gin com molho shoyu.


Serviço: servir entre 15 e 16ºC (Beba numa taça grande de Borgonha ou Bordeaux).


Faixa de Preço – $$$$


PARA COMPRAR – CRU CLASSÉ – Contatos: www.cruclasse.com.br

Комментарии


bottom of page