top of page
  • Foto do escritorVinotícias - Marcio Oliveira

INCÓGNITO CORTES DE CIMA 2012 – ALENTEJO - PORTUGAL

Lendo no dicionário, Incógnito é aquele que busca não ser reconhecido; que pretende ocultar sua real identidade. Condição ou aparato de quem busca esconder sua identidade. Com este vinho, é exatamente o contrário... Sim, existem ícones do Alentejo, em Portugal, e o Incógnito é um deles. 


Produzido pela vinícola Cortes de Cima, ele utiliza 100% da variedade de uva Syrah na sua composição. Na época em que ele foi criado, não era permitido o uso desta casta pela Denominação de Origem local.


A história por trás da criação da vinícola é bem curiosa. Em 1988, um casal formado pela americana Carrie Jorgensen e pelo dinamarquês Hans Jorgensen fez uma viagem em um veleiro que durou aproximadamente cinco anos, em busca de um local para criar uma vinícola. Em um outubro chuvoso, eles aportaram no Alentejo, em Portugal. Como não conseguiam sair por causa das condições climáticas, eles decidiram conhecer o local e se apaixonaram pela região.


O casal resolveu comprar a propriedade Cortes de Cima e se estabelecer por lá. Onde a vinícola está situada atualmente, não existiam videiras; todas foram plantadas pelo casal. Eles desenvolveram um projeto audacioso, inclusive criando toda a infraestrutura local. O casal resolveu plantar variedades tintas portuguesas e uma uva francesa, a Syrah, aconselhado por um consultor vitivinícola local, que era australiano. Ele associou o calor australiano, onde a Syrah havia se adaptado muito bem, com o calor do Alentejo. Os vinhos produzidos a partir da uva Syrah se mostraram os melhores da nova vinícola, mas a variedade não poderia ser descrita no rótulo. A solução para o problema foi engenhosa. Em 1998 nascia o Incógnito. No contra-rótulo aparecia um texto dividido em cinco linhas. Na vertical, as primeiras letras formavam a palavra Syrah.


O talhão 9C, single vineyard que dá origem ao vinho, é a primeira vinha da casta Syrah plantada no Alentejo. Quando em 1991 Hans Jorgensen plantou as cepas com enxertos vindos diretamente do Rhône (França), em uma área de terreno calcário no cimo de um monte, não imaginava que esta parcela iria originar um vinho que marcaria a região do Alentejo. Após a primeira safra, em 1998, o Incógnito rapidamente se estabeleceu como o melhor Syrah de Portugal e um dos rótulos portugueses mais celebrados em todo o mundo. Produzido apenas em anos especiais, seu estágio é de cerca de oito meses em barricas de carvalho francês e sua produção anual ronda as 10 mil garrafas.


● Composição de Uvas: 100% Syrah. Estagiou 8 meses barricas carvalho francês.


● Notas de Degustação: Cor rubi escuro, muito denso. Aromas intensos de frutas vermelhas bem maduras como a ameixa e cerejas, com nota de especiaria doce de baunilha, chocolate e sutil mentol. O paladar é cheio de frutas vermelhas compotadas, muita cremosidade em harmonia com taninos macios, boa acidez, uma nota de tostado de carvalho bem balanceado e toque de chocolate. Este é um vinho enorme, generoso com bastante profundidade e concentração para garantir longevidade na garrafa.


● Estimativa de Guarda: Beba agora e aproveite o aroma e sabor delicioso guardando por mais 5 anos pelo menos. Há uma informação que a guarda do vinho é de pelo menos 15 anos. Portanto podemos aproveitar dele até 2027.


● Reconhecimentos da Crítica Especializada: 2012 - Top 10 Melhores Syrah do Mundo - Syrah du Monde I 2012 - Medalha de Ouro - Syrah du Monde I 2012 - Medalha de Ouro - Mundus Vini I 2012 - 92 pontos Robert Parker I 2012 - 92 pontos Wine Enthusiast.


● Notas de Harmonização: Ótimo ainda para acompanhar carnes vermelhas assadas, com molhos consistentes, ensopados e queijos duros.


● Serviço: servir entre 15 e 17ºC.


● Faixa de Preço – ESTELAR


Em BH: Retirado da minha ADEGA para uma comemoração familiar. É importado pela Adega Alentejana.

Комментарии


bottom of page