• Marcio Oliveira - Vinoticias

VINHO EM TEMPOS DE QUARENTENA

Com a enxurrada de notícias sobre o Covid-19, e a necessidade de auto quarentena, com isolamento forçado, falar de vinhos pode ser um respiro profundo no meio de tanto stress!


É que não dá para só ficar falando de desgraças e problemas o tempo inteiro, num momento em que vemos uma crise que chegou e afetou a todos nós.


Pararam as degustações das Confrarias, o escritório fechou, o comércio paralisou (com raras exceções), mas é hora de se adaptar e superar os piores momentos que certamente afetará todos nós.


É necessário continuar a ter uma rotina pessoal, mesmo que em casa, de fazer algum trabalho, ler, ouvir música, limpar a louça, preparar um almoço e encontrar lugar para um boa taça de vinho. Ligar para amigos que há muito não conversávamos, trocar dicas pelo WhatsApp sobre um rótulo provado...Certamente chegaremos mais “gordinhos” ao final deste tenebroso período, mas a meta de emagrecer já ficou para 2021; agora a meta é sobreviver, e bem!


Se vai ser uma gripezinha ou um “tsunami”, o dever de cada um é cuidar de si e dos outros e ficar em casa. Se o ápice da pandemia no Brasil está previsto para início de abril, feitas as contas, será nessa e na próxima semana que devemos nos manter isolados para evitar que haja uma explosão de casos, inviabilizando o cuidado médico devido para quem necessitar.

Então, aproveite para provar novos rótulos desconhecidos, ler livros sobre gastronomia e vinhos (vários e-books estão disponíveis na internet) e há dezenas de filmes para serem vistos.


Boa parte das lojas e importadoras, e mesmo supermercados oferecem uma gama de rótulos muito interessante para serem conhecidos neste momento, além de contar com entregas via delivery.


Então a grande pergunta é o que provar? Podemos começar pela França, onde algumas regiões vinícolas merecem ser analisadas com mais atenção, pois há uma grande diversidade de rótulos a serem provados, apreciando vinhos corretos, de boa qualidade, com preço compatível com nossas possibilidades financeiras, uma vez que apresentam uma boa relação qualidade x preço. Você já provou vinhos do Languedoc-Roussillon, ou do Vale do Loire, e algumas regiões do Vale do Rhône como Vacqueyras e Gigondas?


Da Itália, tão afetada pela epidemia, há certamente vinhos da Sicília, Puglia e Campânia que certamente você nunca ouviu falar: experimente Zibibbo, Negro Amaro, Nero d`Avola, Primitivo, Agliânico... Não vou falar de produtores, ou rótulos ou importadores, pois esta pesquisa deixo para você ter alguma atividade e descobrir que há tanta coisa que ainda não conhecemos e por isso o Mundo do Vinho não tem fim!


De Portugal, podemos chamar sua atenção para os vinhos da Bairrada, os do revigorado Dão, da região de Lisboa e do Tejo!


Para não esquecer da Espanha, que tal provar vinhos de La Mancha, Priorat e Valdepeñas.


A grande dica no Novo Mundo, na minha opinião, fica por conta da África do Sul, com bons vinhos e preços excepcionais para Chadonnays, Syrahs e Pinotages, e do Brasil, agora com novas regiões a provar, como os vinhos de Minas Gerais e do Norte de São Paulo, com Sauvignons Blancs e Syrahs muito bons, os vinhos do Planalto Catarinense, da Campanha Gaúcha...


Depois desta crise, certamente estaremos mais preparados para seguir em frente.


E como diria Miguel Cervantes: - “Elimine a causa que o efeito cessa.” Saúde !!!