• Marcio Oliveira - Vinoticias

“DESCOMPLICANDO OS VINHOS DE SAUVIGNON BLANC – CONHECENDO O POUILLY-FUMÉ”

Continuando nossa série de artigos comentando alguns dos principais vinhos brancos de forma simples e direta, agora é chegada a hora dos vinhos da casta Sauvignon Blanc, em especial, o segundo de seus melhores estilos. Para beber vinhos, o melhor é descomplicar...

Pouilly-Fumé – um vinho branco seco feito de uvas Sauvignon Blanc – é um dos vinhos mais reverenciados do Vale do Loire. É rivalizado a este respeito apenas por Sancerre, produzido do outro lado do rio Loire, e talvez Vouvray. Os vinhedos de Pouilly Fumé ficam no departamento de Nièvre, na margem direita do Loire, abrangendo as comunas de Pouilly, Mesves sur Loire, Tracy sur Loire, St Andelain, Les Berthiers, St Martin sur Nohain e St Laurent l'Abbaye.


As vinhas de Pouilly parecem ter sido oficialmente reconhecidas já no século V. Eles foram então desenvolvidos por monges no século XII (um terreno de frente para o Loire ainda é chamado de “Loge aux Moines”); a influência monástica tornou-se ainda mais forte quando as terras Pouilly foram passadas para os Bénédictins de la Charité pela soma de 3.100 soldos e um marco de prata. Quando o canal Briare foi aberto em 1642, o comércio do vinho voltou-se para os mercados de Paris. De 1860 a 1890, os vinhedos cultivaram uvas de mesa Chasselas, enviando-as por via férrea (a ferrovia chegou a Pouilly em 1861) para Chasselas, para Pouilly sur Loire.


A denominação Pouilly-Fumé foi criada em 1937 originalmente como Blanc Fumé de Pouilly. Os vinhos baseados em Chasselas da vila ganharam o título de Pouilly-sur-Loire ao mesmo tempo.

O nome Pouilly-Fumé é composto por duas partes. 'Pouilly' é a abreviação de Pouilly-sur-Loire, a aldeia de onde vêm os vinhos. 'Fume' é a abreviação de Blanc Fumé, que é o apelido local para Sauvignon Blanc. Às vezes é compreensivelmente confundido com Pouilly-Fuissé. Os amantes de Sauvignon Blanc ficam surpresos quando alguém desconhece a diferença entre esta e outra famosa denominação francesa de vinhos brancos, Pouilly-Fuissé, na Borgonha. De forma simples e direta, Fumé - fica na região do Loire e é 100% Sauvignon Blanc, enquanto Fuissé fica na Borgonha e é baseada em Chardonnay.


O fumé em Blanc é francês para 'esfumaçado'. Denota o aroma de pedra de isqueiro que caracteriza os vinhos Sauvignon Blanc locais. Este cheiro característico é muitas vezes referido como “pierre à fusil”, que significa 'sílex' (literalmente 'pedra de rifle'). É um ponto chave de diferenciação para os enólogos de Pouilly-Fumé e um motivo de grande orgulho local.


Aromaticamente falando, os vinhos Pouilly-Fumé são alguns dos mais vivazes da França, embora sejam tipicamente menos pungentes do que os estilos notoriamente gramíneos de Sauvignon Blanc produzidos na Nova Zelândia (particularmente Marlborough). Eles têm um traço vibrante de aromas de frutas verdes (limão, maçã verde, groselha) apoiados por aromas minerais de lã molhada, ardósia e sílex esfumaçado.


A área vitícola oficial de Pouilly-Fumé engloba sete comunas da margem direita do Rio Loire. Estes vão de Mesves-sur-Loire, no sul, até Saint-Martin-sur-Nohain, alguns quilômetros ao norte. Essas aldeias estão tecnicamente na Borgonha, embora Pouilly-Fumé continue sendo um vinho por excelência do "Vale do Loire".


No verdadeiro estilo francês, o terroir local recebe o crédito pelo aroma e sabor muito particulares de Pouilly-Fumé. Foi estudado e mapeado intrinsecamente. Os principais tipos de solo são divididos em calcário, marlstone, argilas de várias composições e o importante sílex. Uma variedade de tipos de solo pode ser identificada aqui: calcário de Barrois e Villiers (caillottes), marga Kimmeridgian com concha de ostra, argila/calcário e argila siliciosa. Calcário e sílex são os componentes mais importantes. Ambos têm excelentes propriedades de retenção de calor e reflexão de luz e ajudam as videiras a atingir a maturação ideal na estação fria de crescimento aqui. A lenda da vinificação local, Didier Dagueneau, até nomeou um de seus principais engarrafamentos de 'Silex'. Esta é uma mistura de sílica, calcário e argila dura.


O clima da região é temperado com influência continental. As temperaturas variam muito, de -1°C no inverno a 26°C no verão. A precipitação anual é de cerca de 720 mm.


A filoxera eliminou vastas extensões de videiras na década de 1860, e nos vinhedos ao redor de Pouilly-sur-Loire cresciam principalmente as castas Gamay e Pinot Noir. Quando a solução para a praga da filoxera foi identificada – enxertando videiras europeias em porta-enxertos americanos – a Sauvignon Blanc provou ser mais responsiva à enxertia do que essas variedades tintas. Assim, a Sauvignon passou a ser a variedade de uva mais plantada de Pouilly.


As décadas de 1970 e 1980 viram a popularidade de Pouilly-Fumé aumentar muito, juntamente com a área total de vinha. As plantações de videiras Sauvignon Blanc na área aumentaram às custas das Chasselas. Existem agora cerca de 1325 hectares de vinhas Pouilly-Fumé em 2005, restando cerca de 30ha de Chasselas.


Os rendimentos da vinha são fixados de 6.500 a 7.500 litros por hectare. A densidade de plantio deve ser de pelo menos 6.000 videiras por hectare. A produção média anual nos últimos cinco anos é de cerca de 7 milhões de litros.


A década de 1980 viu vários produtores introduzirem o elemento de carvalho em seus vinhos Pouilly-Fumé, seja por fermentação em barris ou maturação em barris, ou ambos. Os vinhos resultantes eram mais complexos do ponto de vista aromático e de textura do que os vinhos não envelhecidos que eram o padrão, e também mais adequados para adega de médio prazo. A maioria dos Pouilly-Fumé modernos melhora em garrafa entre três e seis anos.


♦ POTENCIAL DE ENVELHECIMENTO: 2-3 anos para um sabor fresco; 5-10 anos para alguns cuvées


♦ HARMONIZAÇÃO COMIDA/VINHO: Peixes do mar grelhados ou assados, vieiras, carnes brancas de aves, carnes de porco assado com queijo Edam de fumado.


Saúde!!! Aproveite para comentar se gostou ou não!!! (Este artigo está baseado em material disponível na internet, e minhas considerações e pesquisas).

13 visualizações