top of page
  • Foto do escritorMarcio Oliveira - Vinoticias

“OS VINHOS DA SAVOIA”

Os vinhos da Savoia eram há muito tempo simplesmente vinhos de chalés de esqui, mas hoje a situação está mudando, graças à modernização das técnicas de vinificação e ao entusiasmo dos vinicultores locais.

Hoje, os vinhos oferecem perfis de sabor convincentes e um grande potencial de envelhecimento. São vinhos incomuns para aqueles que são ousados ​​o suficiente para, ocasionalmente, se aventurar fora do comum.


Uma dica: “Se você gosta de vinhos brancos, esta região é ideal para você” - pois 70% do vinho produzido em Savoia é branco.


♦ ONDE ESTÁ A SAVOIA EXATAMENTE? A Savoia é um departamento francês na região de Auvergne-Rhône-Alpes, no leste da França. Como uma região vinícola, a Savoia consiste em muitas sub-regiões e parcelas isoladas de vinhedos espalhados por quatro departamentos franceses: Savoia, Haute-Savoie, Isère, Ain. Vizinhos de Savoia na Suíça (a leste), a região de Jura (ao norte) e a região Bugey pouco conhecida, que fica a oeste do outro lado do rio Rhône. No total, a região tem menos de 2000 ha, representando apenas 0,5% dos vinhos franceses.


A Savoia era habitada pelos Celtas Allobrogicos (nos dias de Astérrix e Obélix), que fazia parte do território de Gallia Transalpina, a primeira província romana ao norte dos Alpes. A província incluiu Languedoc e Provence e foi criada no final do século II aC (entre 200 e 100 aC).


Os Celtas Allobrogicos já cultivavam a antiga videira allobrogica muito antes da conquista romana. A planta produzia uvas que amadureciam antes da geada e foram capazes de suportar o clima alpino. Este vinho seduziu os romanos por seus aromas sutis de resinas. Os Crus de Abymes e Apremont estão localizados na área de Scree de calcário depositado pelo deslizamento de terra catastrófico de Mont Granier.


Na noite de 24 de novembro de 1248, uma massa no lado norte da montanha rompeu e caiu de repente, enterrando 16 aldeias (então existentes) e matando 5000 pessoas.


Antes de ser controlada pela França, a Savoia fazia parte do Reino da Itália. Foi anexada à França após o Tratado de Turim concluído entre a França e o Reino da Sardenha, em 24 de março de 1860.


♦ CLIMA E VITIVINICULTURA - Apesar da localização alpina da Savoia, essa região é um microclima único. Clima continental com influências alpinas e mediterrâneas


As videiras em Savoia são frequentemente plantadas em pistas de montanha entre 250 metros e 550 metros. Apesar da elevação, as vinhas de Savoia desfrutam de um microclima surpreendentemente quente devido à exposição ao sol do sul/sudeste e aos efeitos moderadores de rios e lagos próximos. As árvores de damasco, figo, oliva e amêndoas podem compartilhar o espaço crescente com vinhedos na Savoia.


A Savoia apresenta uma incrível colcha de retalhos de solos que vieram das épocas que ergueram os Alpes durante os períodos Cretáceo e Jurássico.


♦ AS UVAS DA SAVOIA - Existem 23 variedades de uva plantadas na Savoia e, destas 23, existem 5 variedades de uvas brancas e 2 tintas que se destacam por sua excepcional qualidade e afinidade com a terra acidentada.


● Principais variedades de uvas brancas:


Jacquère - é a variedade de uva mais amplamente plantada da região. É responsável por 50% de todas as plantações. Produz vinhos secos de baixo teor alcoólico. Os sabores variam de floral (flores brancas) e frutado (pêra, pêssego branco, toranja) a mineral.


Altesse (também conhecido como Roussette) - produz vinhos característicos e dignos de guarda, que alcançam uma complexidade convincente depois de alguns anos na garrafa. Em sua juventude, os sabores variam de amêndoas frescas e bergamota a abacaxi, pêssego e marmelo. Com a idade, os vinhos desenvolvem aromas de mel, torradas, nozes e trufa branca. Essa variedade de uva é usada na produção do Roussette de Savoie AOC. Esses vinhos devem ser reservados por pelo menos três anos para permitir que seu potencial se desenvolva completamente.


Roussanne - do vale do Rhône, é conhecida em Savoia como Bergeron. Produz vinhos opulentos e aromáticos com uma espinha dorsal de acidez. Os sabores variam de mel, damasco a marmelo e nozes, amêndoas grelhadas, manga e cera de abelha.


Chasselas - produz vinhos secos frescos e fáceis de beber. Os vinhos se assemelham aos feitos com Jacquère, com dicas adicionais de manteiga fresca, torradas e frutas secas. Os vinhos são projetados para serem bebidos jovens.


Gringet - existem apenas 54 acres de plantações de Gringet na região (todas elas na comuna de Ayze). Essa variedade de uva produz vinhos brancos de baixo teor de álcool com notas de maçã e marmelo; bem como alguns vinhos brilhantes elegantes e refrescantes com notas sutis de flores brancas, cítricas e jasmim.


Outras variedades de uva branca: Mondeuse Blanche, Chardonnay, Aligoté, Molette, Marsanne, Pinot Gris, Frühroter Veltliner e Verdesse.


● Principais variedades de uvas tintas:

Mondeuse - nativa da Savoia, foi cultivada pela tribo gálica da Gália antiga (os albroges) antes da invasão romana. Columella, o famoso escritor romano que escreveu sobre agricultura, se referiu a Mondeuse como "a variedade de uva que amadurece em meio à neve". Mondeuse se planta nas inclinações, em solos Marl e solos de calcário. Sua melhor expressão pode ser encontrada na comuna de Arbin. Os vinhos feitos de Mondeuse têm uma cor roxa profunda, uma acidez bem estruturada e taninos bem integrados. Os sabores variam de frutas vermelhas (morango, groselha, framboesa, ameixa azeda) e flores (violeta) a conotações e especiarias (pimenta branca, canela, cravo). Os vinhos Mondeuse mostram grande potencial de envelhecimento (10 anos +). Quando jovens, eles devem ser bebidos pelo menos 12 meses após o engarrafamento.


Persan - Uma variedade endêmica de uva. Difícil de crescer, a Persan é propensa a oídio e a uva alcança a maturação fisiológica total somente em anos quentes. A uva produz vinhos de cor vermelha profunda, taninos densos e uma espinha dorsal de acidez. Os sabores abrangem frutas vermelhas, violeta, pimenta e especiarias. Embora bastante austero e severo nos primeiros anos, os vinhos feitos de Persan evoluem e suaves com a idade. Eles podem ser guardados por mais de 10 anos.


Outras variedades de uvas tintas: Gamay, Pinot Noir, Douce Noire, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Merlot, Joubertin e Poulsard.


Outra riqueza da Savoia - Enquanto os vinhos de Savoia são pouco conhecidos, o vermute da região é bastante famoso.


♦ GASTRONOMIA DA SAVOIA

● FONDUE- fondue, que é um prato clássico do inverno, é originário da Suíça, e tem uma versão diferenciada nos Alpes franceses. Na região da Savoia, a grande estrela é a fondue savoyarde, feito com um blend de três queijos de alta qualidade: Emmental, Beaufort e Comté.


Após se aventurar nas pistas de esqui e praticar outros esportes de inverno tradicionais, encontre o seu par romântico ou reúna a família e os amigos para mergulhar pedaços de carne, cubos de pão ou batata em uma mistura deliciosa que só os Alpes franceses podem oferecer.


● RACLETTE- tradicional receita com queijo é outra especialidade alpina irresistível. Devido à proximidade com a Suíça e Itália, é normal que muitas receitas dos Alpes franceses sejam compartilhadas entre os países vizinhos. E a raclette é um ótimo exemplo disso. Na maioria das vezes, a raclette (o tipo de queijo) é o ingrediente principal da raclette (o prato). No entanto, outras variedades de queijos suíços ou franceses podem ser utilizados ​​para compor a receita.


Na versão savoyarde, o queijo é derretido e grelhado na horizontal antes de ser colocado sobre uma batata cozida. O prato ainda tem picles, frios e embutidos da região como acompanhamento, além de cebolas e cogumelos. Para quem gosta de um bom queijo e quer variar o já conhecido fondue, a raclette é uma ótima opção.


● TARTIFLETTE - Batata, queijo, cebola, bacon e vinho branco são os ingredientes principais deste prato típico. Um gratinado que mistura batatas, cebolas, queijo e bacon não tem como dar errado, não é mesmo? Nos Alpes franceses, essa combinação de sabores compõe a tartiflette, um prato que depende quase inteiramente da qualidade dos ingredientes escolhidos. Você encontra a iguaria em praticamente todos os restaurantes das estações de esqui e nos melhores resorts da região.


O queijo Reblochon, do vale do Thônes, é o protagonista da receita, mas há também outras versões que utilizam o queijo Morbier, dando origem ao que os moradores alpinos chamam de “morbiflette”. Vale a pena experimentar!


● UMA GRANDE VARIEDADE DE DELÍCIAS - Salsichas, massas e doces: os Alpes franceses reservam uma variedade de delícias das montanhas para você e toda a sua família. Quer uma experiência gastronômica que vai além dos pratos alpinos mais famosos? Os Alpes franceses recebem você e sua família com muitas outras delícias da culinária local. Os frios e embutidos, por exemplo, são muito apreciados na região. Por isso, você não pode deixar de experimentar as salsichas diot, geralmente cozidas no vinho branco.


O gratin dauphinous, um gratinado de batata feito com leite ou creme de leite, também faz muito sucesso, principalmente entre as crianças.


Para quem gosta de combinar comidas reconfortantes com a sofisticação dos restaurantes franceses, uma boa sugestão são os crozets, pequenos quadradinhos de massa feitos tradicionalmente pelas donas de casa da região.


Para a sobremesa, não podem faltar doces típicos da Savoia, incluindo o biscuit de Savoie, um bolo simples, levinho e saboroso. Há também doces de massa folhada com recheios de frutas, tortas de mirtilo, além do bolo Saint-Genix, um brioche recheado e coberto com pralinê vermelho de amêndoas. E não podemos esquecer das Tortinhas com recheio de frutas são comuns nos Alpes!!!


Saúde!!! Aproveite para comentar se gostou ou não!!! (Este artigo está baseado em material disponível na internet, e minhas considerações durante a prova dos vinhos e pesquisas).

Comments


bottom of page