• Marcio Oliveira - Vinoticias

“VINHO E A TAÇA IDEAL”

Uma das primeiras preocupações para uma pessoa que se interessa por vinho é saber se a taça na qual ele será servido fará diferença na sua apreciação.

É comum me perguntarem nos cursos e degustações que oriento, porque nos restaurantes há mesas que recebem taças menores e noutras, o vinho é servido em taças enormes?


Se você esteve no mercado para comprar novas taças para vinhos recentemente, definitivamente encontrou uma grande variedade de estilos e formas para escolher. Há uma taça de vinho para todos os estilos de vinho que você gostaria de beber – há uma taça específica para Bordeaux, uma para Pinot Noir, outra para Chardonnay e assim por diante.


De fato, as opções são tão numerosas que você provavelmente está se perguntando se precisa de uma taça de vinho para todos os tipos de vinho que bebe. A resposta curta e simples é NÃO! Enquanto muitos tentam convencê-lo de que, usando o tipo perfeito de taças para um certo tipo de vinho, você estará melhorando a experiência de beber, precisamos discordar. Um vinho vai ter um sabor tão bom em uma taça criada especificamente para esse vinho quanto em uma taça comum. O vinho é o que importa, não a taça, apesar de que haja dicas a serem consideradas.


Na última década, uma abundância de formas de taças de vinho chegou à cena que varia de básico e barato a elaborado e com preço exorbitante. Embora ainda existam opções específicas de variedade (para Cabernet Sauvignon/Bordeaux, Pinot Noir/Borgonha, Chardonnay etc.), as taças universais buscam se tornar a escolha perfeita para todo estilo de vinho.


♦ TIPOS DE TAÇAS DE VINHO - Então, por que existem tantos tipos diferentes de taças? Marketing. Em 1973, Claus Riedel, da Riedel Glassware Company, estava procurando uma maneira de vender mais taças de vinho, e ele criou uma nova maneira de fazê-lo: a série Riedel Sommelier. A série inicial consistia em dez taças de diferentes formas que se diziam ser a taça ideal para um certo tipo de vinho. De acordo com Riedel, a forma específica da taça ajudaria um bebedor de vinho a sentir todos os aromas do vinho, e essa forma também direcionaria o vinho para a parte exata da sua boca que permitiria que você provasse o melhor desse vinho. Com isto, as vendas dispararam.


No entanto, em 2004, um artigo da revista Gourmet relatou que os estudos nos principais centros de pesquisa da Europa e dos EUA sugeriram que as alegações de Riedel eram, cientificamente, bobagens. De acordo com Linda Bartoshuk, da Universidade de Yale, "seu cérebro não se importa de onde o sabor vem na sua boca, e os pesquisadores sabem disso há trinta anos". Portanto, embora todas as taças de Riedel possam ser lindas, você certamente não está provando mais de um vinho, simplesmente porque está usando uma taça Pinot Noir para beber Pinot Noir, em vez da sua taça de vinho padrão.


Com isto nasce a convicção que toda casa realmente só precisaria de dois conjuntos de taças de vinho: um conjunto de “flautas” de vinho espumante e um conjunto de taças para todos os fins que são ótimos para tinto e branco.


Não importa a taça que você escolher, os que melhor funcionam são os que têm hastes. Taças de vinho sem haste podem ter uma aparência diferente, mas uma taça de vinho com haste é ideal para provar e servir o vinho mais formalmente. Isso ocorre porque a haste garante que sua mão não precise tocar o bojo da taça, o que aqueceria o vinho. Também torna muito mais fácil girar o vinho quando você inicialmente o provar e mais divertido colocar a taça na mesa!


♦ EXISTE UMA MANEIRA CORRETA PARA SEGURAR UMA TAÇA DE VINHO? - Quando você beber numa taça de vinho, é melhor segurá-la pela haste ou pela base? Mas por quê?

Primeiro, segurar uma taça pela haste evita manchas e mantém o bojo livre de impressões digitais. Manter o bojo livre de impressão digital significa que você pode mais facilmente avaliar os aspectos visuais como a cor, a cristalinidade do vinho e, assim, aprender coisas sobre ele antes mesmo de provar. Por exemplo, se houver um vinho branco em sua taça e parecer ter um tom mais escuro do que a semelhante à cor da palha, isso pode ser uma indicação de que o vinho passou algum tempo em carvalho, ou evoluiu durante a guarda por mais tempo do que o desejado. Examinar o vinho quanto ao seu aspecto visual é importante.


A segunda razão pela qual a taça tem uma haste é que isto facilita o equilíbrio do conjunto na hora do gole do seu vinho. A ação de agitar o líquido enquanto viaja pelo bojo, aumentando o contato com o oxigênio do ar e aerando o vinho, ajudando-o a liberar seus aromas. Embora pareça esotérico e um pouco pretensioso, o giro da taça pode ser a chave para desbloquear aromas e permitir uma melhor apreciação do "nariz" do vinho.


Talvez a razão mais intuitiva para segurar a haste seja que, quando você segura o cálice, você aquece o vinho. Quando um vinho está muito quente, o álcool evapora em um ritmo mais rápido. Como resultado, alguns dos aspectos mais complexos dos aromas e sabores estarão desequilibrados tornando o vinho mais plano durante a degustação. Quando você segura a haste, mantém o vinho na temperatura adequada e, assim, o serve da melhor maneira possível. Se você deseja comparar a situação para servir comida, imagine servir sorvete que já estava no meio do caminho derretido. Ainda tem um gosto bom, mas não é o mesmo que quando gelado pretendia ser.


Agora, é importante observar que segurar sua taça de vinho pela haste só é relevante se o seu vinho foi servido na temperatura certa para começar. Se o seu vinho estava frio, fique à vontade para segurá-lo pelo bojo para aquecê-lo um pouco primeiro, pois servir um vinho muito frio resulta em um desajuste de todos os seus sabores e aromas.


Dado tudo isso, por que ficar sem haste? Um dos motivos é que os copos de vinho sem haste são mais versáteis e podem ser usados ​​não apenas para vinho, mas também para coquetéis ou mesmo sucos. Eles também são mais fáceis de manusear e menos frágeis.


Ao beber numa taça sem haste, segure-a pela base - de que outra forma você beberia o vinho? Recomendamos o uso de taças sem haste para vinhos menos complexos em reuniões casuais ou informais. Embora as taças sem haste possam ser excelentes opções para o prazer diário, eles podem não ser a melhor opção para beber vinhos de alta qualidade.


Elas forçam os usuários a beber numa temperatura mais alta devido ao calor da mão. Não é um grande desastre para os vinhos tintos, mas pode ser para vinhos brancos. Impressões digitais e marcas de manchas também são inevitáveis ​​em taças sem haste. Escolher entre uma taça com haste ou sem haste, é, como sempre, uma questão de preferência. O mais importante é que, no final da noite, o vinho seja apreciado.


♦ O TAMANHO IMPORTA - Se seu vinho é tinto, branco, rosé, espumante ou fortificado, os aromas desempenham um papel fundamental em seu caráter geral. Quanto menor o bojo da taça, mais difícil é para todos esses aromas evoluírem. Os bojos maiores permitem que mais oxigênio entre em contato com o vinho. Eles também se prestam a um girar a taça mais fácil, o que não apenas parece legal, quando executado corretamente, arejará o vinho e o ajudará a se abrir em aromas e sabores.


♦ TAÇA PARA TINTO E TAÇA PARA BRANCO ? -Ao longo do século passado, as taças foram projetados para quase todas as principais variedades de uvas. Cada estilo de vinho tem características específicas em termos de acidez, expressão de frutas, tanino e álcool, e as diferentes formas de taças intensificam ou suavizam esses atributos. Se seu objetivo é construir uma coleção estelar de taças, este é um caminho divertido para viajar. No entanto, você pode ficar com uma taça para cabernet padrão, ou seja, uma taça para todos os seus vinhos tintos e uma taça de chardonnay para todos os seus vinhos brancos.


♦ QUANTO MAIS FINO MELHOR ? -A última tendência no mercado é uma haste e o vidro do bojo muito fino. As coleções elegantes e atuais, como Zalto e Zenology, podem parecer que você mal está segurando uma taça de tão finas que são. As salas de degustação e os principais restaurantes de vinho oferecem seus melhores vinhos nesse estilo de taça. No entanto, se elas são tão delicadas quanto refinadas, quebram com muita facilidade. Portanto, para evitar uma epidemia de taças quebradas em sua casa, você pode precisar de algo um pouco mais substancial e resistente, como taças da Riedel ou Fusion.


♦ TENDENCIA DE ABANDONAR A FLAUTA PARA ESPUMANTES - O vinho espumante, particularmente Prosecco e Cava, agora estão consumidos mais do que nunca. Mas os amantes de vinho desfrutam dos aromas que saem da taça, que podem ser “silenciados” com a flauta tradicional de boca estreita. Embora brindar com uma flauta seja sempre popular, uma taça para vinho branco geralmente é a melhor opção. Se você procurar um meio termo feliz, um estilo flauta de champanhe em forma de tulipa permite que as bolhas fluam um pouco mais do que o copo de vinho branco típico, o que permite que mais aromas intensos se mostrem ao olfato.


♦ UMA TAÇA PARA TODOS - Se você não deseja escolher qual taça acompanha qual vinho especificamente, o uma taça universal é o caminho a percorrer. Dimensionado em algum lugar entre um chardonnay e uma taça para tinto, é a opção mais versátil para desfrutar de todos os seus vinhos favoritos, incluindo até mesmo o espumante! Quase todas as coleções de taças de vinho oferecem uma opção universal.


♦ QUAL É A TAÇA IDEAL PARA DEGUSTAÇÃO DE VINHOS? – A taça ISO (Organização Internacional de Padrões) é reconhecida como o design padrão para degustação de vinhos em todo o mundo. A taça de vinho ISO tem um bojo arredondado e laterais diminuindo num cone invertido para permitir que o vinho areje e seja girado sem derramar.


Criada em 1970, a taça ISO (International Standards Organization) é uma espécie de taça coringa, que funciona para todos os tipos de vinho. É muito utilizada para degustações técnicas, para que possa ser mantida uma referência entre diversos tipos de vinho. Por isso mesmo, ela pode ser um dos melhores modelos para começar o seu acervo. É relativamente pequena e totalmente cristalina. Seu bojo é maior e ela é fechada na parte de cima. É boa especialmente para a parte aromática.


Alguns relatos históricos indicam o francês Jules Chauvet como o criador da taça conhecida como ISO. Chauvet era químico, vinicultor e grande degustador e, entre suas inúmeras experiências, estava o desenvolvimento dessa taça universal. Chauvet também estipulou possíveis medidas e capacidade de volume total, além da quantidade de vinho ideal a ser servido para realçar as percepções aromáticas do vinho.


♦ SE QUISER TER UMA TAÇA PARA CADA CASTA LEVE EM CONTA:


● Cabernet Sauvignon/Bordeaux – Sua tradicional taça de vinho tinto para Cabernet Sauvignon e Bordeaux leva em conta que estes vinhos tendem a ser ricos em álcool e tanino. Um bojo maior com mais altura de haste cria mais distância entre o vinho e o bebedor, fazendo com que o etanol se dissipe no nariz, permitindo que mais oxigênio incentive os taninos a suavizar no paladar.


● Syrah/Shiraz - Um pouco mais alto que a taça padrão e com um ligeiro fechamento do cone na parte superior, esta taça foi projetada para focar a fruta e permitir muita aeração para taninos suaves nesses enormes vinhos tintos.


● Pinot Noir/Borgonha - A taça com bojo extremamente largo e a borda cônica permitem muita aeração, concentrando aromas delicados e mostrando as frutas ricas e brilhantes.


● Chardonnay/Viognier – Esta é sua taça de vinho branco tradicional. É para vinhos jovens e frescos, pois a borda ligeiramente estreita concentra o nariz de vinhos brancos altamente aromáticos. O tamanho menor do bojo também mantém o vinho branco mais frio do que as taças grandes usadas para vinhos tintos.


● Borgonha branco - Em forma semelhante a taça para Pinot Noir, menor em escala, o bojo largo e a borda estreita concentram aromas e atingem a aeração máxima em vinhos brancos cremosos para revelar complexidades sutis e compensar a rica concentração de frutas. Esta taça é frequentemente confundida com a taça para Chardonnay.


● Espumante - A flauta de champanhe tem por foco a exposição das bolhas. Mantém os aromas de frutas em potencial focados com seu design estreito, e também permite que a efervescência permaneça fresca e flua por mais tempo.


● Vinho Fortificado - Esses vinhos são mais potentes em álcool do que os vinhos tranquilos ou espumantes. Uma taça menor reduz a evaporação do álcool e destaca seus ricos e complexos aromas de frutas.


Se quiser entender melhor os aspectos que comentei aqui, comece provando um vinho tinto numa taça menor como a ISO, ou então uma taça para vinho branco e depois transfira o vinho para uma taça de bojo maior. Você se surpreenderá com as mudanças que irá sentir!!!


Saúde !! Aproveite para comentar se gostou ou não!!! (Este artigo está baseado em material disponível na internet, e minhas considerações durante a prova dos vinhos e pesquisas).